This is an example of a HTML caption with a link.

Archive for Junho 2017

TATUAGEM EM PONTILHISMO


O estilo pontilhismo, ou dotwork tem crescido muito, o que é bom para quem gosta de tattoo (mais uma opção para escolher uma arte), e para muitos tatuadores brasileiros e gringos, que tem se especializado na técnica, criando verdadeiras telas em pele humana.


Lembra daquela aula de artes, na escola, que a professora ou o professor apresentou e ensinou a gente a fazer desenhos utilizando a técnica que surgiu no período do impressionismo, fazendo pontinhos por justaposição? Então, a tatuagem em pontilhismo é basicamente a mesma coisa, porém, ao invés de usarmos o lápis ou caneta, os pontos são feitos com agulha. 

Não se sabe ao certo onde e como a técnica passou das telas para a pele (ou da pele para as telas?), o que podemos notar é que a maioria das tattoos em pontilhismo são mais geométricas ou tem referências orientais, hindus, budistas, tibetanas... o que nos faz pensar que apesar de ser uma “novidade”, essa técnica já pode ter sido utilizada muito antes do estilo viralizar. 
Inclusive por que mesmo após se investir muito em tecnologia para as máquinas de tatuar modernas, a técnica handpoke (feita apenas com a agulha, sem máquina, utilizando a força da mão e tinta, pontinho por pontinho) é antiga e ainda uma das utilizadas, esta técnica remete as tatuagens ocidentais, feitas com bambus com agulhas presas nas pontas durante os rituais.


Por que o pontilhismo é tão interessante? Talvez porque fica ótimo em qualquer tom de pele, talvez porque o dinamismo do estilo que não é realista, nos dá uma sensação de movimento ao olharmos, talvez porque sempre há um desenho em pontilhismo que vai ficar perfeito em qualquer parte do corpo, talvez porque possibilita mesclar com outros estilos, do old school ao realismo colorido, também dá pra fazer pontilhismo em preto ou pode tranquilamente usar cores, ainda é possível fazer do desenho mais delicado até a arte mais pesada (GENTE, PQP QUE ESTILO FODA).


Mas, como tudo tem um “porém”, um ponto negativo a ser observado é que tatuagens em pontilhismo pede manutenção “mais cedo”. 

Sabemos que todas as tatuagens, com o passar dos anos tendem a abrir ou estourar os traços, com o pontilhismo, assim como na aquarela, isso pode ocorrer mais cedo, vale ressaltar que isso não é uma regra, e nem significa que sua tattoo vai ficar feia, tudo vai depender de uma série de fatores, como o tipo de desenho (ponto mais “fino” ou mais “grosso”), local do corpo, como você cuidou durante e após a cicatrização, exposição ao sol, tipo da pele... A dica que eu dou é que quando buscar inspirações neste estilo, procure também fotos de tattoos mais antigas, ou converse com seu tatuador sobre esse assunto, informação nunca é demais. Abaixo algumas ideias pra quem se empolgou com o pontilhismo.










TATUADOR(A), VOCÊ JÁ ESTUDOU HOJE?

Tatuadores e tatuadoras, profissionais e iniciantes, sabe aquele estágio, que passamos várias vezes, de tempo em tempo, onde a gente sente que o que aprendeu até ali “é pouco”, e você sente aquela necessidade de aprender mais. 

Então... Acredito que até os tatuadores mais experientes e “viajadões” passam por isso, então, você, aprendiz, não ache que se sentir limitado é de tudo ruim, porque são destes sentimentos negativos que buscamos crescimento. E foi assim que eu me vi participando de um workshop diferente. Sem nada de exposição prática, de técnicas, ou dicas de aplicação, dicas de materiais, nada disso, e mesmo assim, foi foda!

Eu fui na 29ª edição do Workshop Starter, em Blumenau- SC, organizado e promovido pela Art Fusion, uma empresa que vende materiais de tattoo e piercing. O workshop foi realizado dentro de uma convenção de tattoo – Art Day, também organizada pela empresa.  

Primeiramente, o que me atraiu, foi a oportunidade de participar de um workshop com três tatuadores (Alexandre Daliier, Fernando Souza e a Joseane Andrade),  DE GRAÇA – pensei: “me dei bem, vou aprender umas técnicas novas, com uns feras”. Mas, chegando lá, sala lotaaaaada – eu bem ATENTA - pra não perder nada, papo vai, papo vem, fiquei sabendo que não iria ter “aula prática”, que iria ser apenas umas palestras e tals, estranhei, mas pensei, “já estou aqui, nada do que foi dito até agora foi desnecessário, então beleza”.

O Thiago Ferreira Jr., fundador da empresa, contou sobre sua história de vida, seu trajeto profissional, seguido pelo Dallier, que contou como começou a tatuar, as dificuldades que enfrentou, assim como o Fernando Souza, que também compartilhou com a galera suas experiências, e a Josiane, que até então eu não conhecia, contou que participou da 1ª edição do Starter, se destacou e agora trabalha com os caras, na Art Fusion. Foi um dia inteiro nesse ritmo, foi tanta informação, que nessa noite eu nem dormi, sério, minha cabeça não queria parar, pra ter ideia da explosão de informações.

Enfim, entre chamadas de atenção, trocas de experiências, eles queriam expor MAIS que a forma que tatuam, eles queriam mostrar que todo mundo começa de baixo, que todo mundo faz cagada, que todo mundo passa por dificuldade no caminho até ser bom, até ter sucesso, até ser re(conhecido).
Esse projeto está rolando porque o empresário Thiago vende material de tattoo, kits para iniciantes, e percebeu que logo de cara, nas primeiras dificuldades a maioria desses potenciais clientes desistem da profissão, e os caras querem mudar essa estatística, promovendo cursos como esses, gratuitos, pra digamos, dar uns tapa na cara dessa galera, porque é difícil pra todo mundo.


Quero deixar bem claro que nem eu, nem o MEDÁ CAFÉ ganhamos nada pra promover ou falar bem dos caras e da empresa aqui. Eu precisava simplesmente dizer que a iniciativa é fantástica, tanto para nós, quanto para eles, e que realmente aprender uma técnica, nem sempre é tudo, saber de como foi a subida de cada degrau desses caras, dá um gás, uma motivação, pra quem tem ralado, mas acha que está demorando pra ser o tatuador “famosinho” da cidade.

E como a crise tá aí pra todo mundo, existem formas alternativas de estudar, pra quem tá “namorando” aquele curso foda, mas no momento não pode investir, (proque a gente sabe que não é barato), tem canais no youtube, de artistas e tatuadores com dicas e técnicas, de graça e acessível pra quem dispor um pouco do seu tempo e da sua atenção. O nosso oráculo Google também permite pesquisar muito, usando apenas palavras chaves, e econtrar dicas preciosas, e um pedaço de papel e lápis todo mundo tem, deixar um tempinho do teu dia pra praticar não é perda de tempo, também é investimento, digo por experiência própria.

Estuda gente, porque “A tinta não pode secar assim como o conhecimento não pode cessar” frase do mestre Dallier. E a tatuagem, é um aprendizado diário, uma jornada longa, cheia de pedras pelo caminho. Fica aí esse textinho motivacional, pra que você aproveite mais o seu feriado, enquanto tem muita gente descansando, tomando aquela breja, desenha aí, esse é um dos caminhos para o sucesso.


CONVENÇÕES DE TATUAGEM EM JUNHO

Para quem está iniciando na arte da tatuagem, ir a uma convenção é uma das melhores oportunidades de aprendizado gastando pouco dinheiro. Além da presença de grandes artistas brasileiros, é cada vez mais comum tatuadores gringos visitarem nosso país, influenciados pelo grande número de fãs que há por aqui. Além dos mestres da tatuagem, fabricantes e revendedores de materiais expõem seus melhores produtos e novidades, geralmente com um preço mais baixo que nas lojas.

Só no ano de 2017, contabilizamos mais de 50 eventos em todo o Brasil! É um número grande, né? Alguns já aconteceram, mas a maioria é no segundo semestre.
Em junho tem dois grandes eventos para os amantes da tatuagem: a primeira edição do Art Day Blumenau Tattoo Convention e a 4ª Tattoo Place Convention em Niterói, no Rio de Janeiro.




Quer ficar por dentro de todas as convenções que acontecerão em 2017? No menu inicial do blog, clique em AGENDA 2017 e não perca nenhum evento!

- Copyright © MEDÁ CAFÉ - Hatsune Miku - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -